Como surgiu o branding?

O contexto e cenário atual.

Como surgiu o Branding? O Branding surge como uma resposta ao cenário comoditizado do mercado atual. Neste artigo você vai entender em que contexto ele surge, qual a diferença para os antigos modelos e a sua importância nos dias de hoje.

Spoiler alert: esse artigo é extremamente importante para você entender completamente o verdadeiro conceito e significado do Branding.

Vamos voltar no tempo por volta de 50 anos atrás e entender todo o contexto.

Comoditização

Você sabe o que é Commodity? É um produto ou serviço em que não há diferenciação no mercado, basicamente são todos iguais.

Mas o que fazer quando tudo o que você vende parece ser idêntico ao da concorrência? Você vai entender agora.

Produto não é diferencial

Há 50 anos atrás pelas várias e enormes dificuldades da época, existiam poucas empresas para atender um enorme e crescente consumo das pessoas, é a velha história da pouca oferta e muita demanda.

Qual o resultado desse cenário? Pouquíssimas empresas disputavam a escolha do consumidor e o lançamento de novos produtos era um diferencial na briga pelo desejo do consumidor, mas isso acabou.

Produto não é mais o diferencial, hoje o mercado está repleto de novas empresas e produtos estão surgindo a toda hora e sabe qual o pior disso tudo? Todos eles são facilmente copiados. Quer um exemplo recente?

Você lembra do boom das paletas mexicanas? No inicio foi um estouro, todos os shoppings tinham ao menos um quiosque e as pessoas faziam filas para ter o seu, mas depois de 2 anos o que aconteceu? Surgiram dezenas e até centenas de paletarias e de repente o que era um diferencial da empresa, morreu.

Branding

É aí que entra o branding como gestão de marca, a diferenciação clássica do marketing não é mais suficiente para o mercado comoditizado de hoje, é preciso trabalhar agora com os diferenciais intangíveis.

Neste modelo a gestão é voltado para o trabalho dos diferenciais intangíveis 

Mas o que são esses diferenciais intangíveis? São os diferenciais não materiais, é a essência, o propósito da empresa é no que ela acredita e defende! Vamos falar de um exemplo que você com certeza conhece:

A coca-cola. 

O que a coca-cola vende? Se a sua resposta foi refrigerante, você tá enganado. Pois o que ela vende de fato é a felicidade.

Felicidade de estar em família, estar com amigos, felicidade em abrir uma coca-cola e ouvir aquele refresh que só ela faz. Isso é o que a empresa vende e ela comunica isso de todas as formas, repare bem em suas ações de marketing e na sua comunicação.

A publicidade dela é sempre pautada em compartilhar momentos e uma coca-cola.

Entendeu melhor o que são os diferenciais intangíveis no Branding?

No próximo artigo vamos entender detalhado como é esta gestão estratégica.

Compartilhe se o conteúdo foi de valor para você!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Recife

R. das Pernambucanas, 407

Graças, Recife – PE, Sala 602

+55 (81) 98767 4613